Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Rafael Almeida

Os 10 Principais Sintomas do Eritema Nodoso

Revisado por

Graduado em Ciências da Nutrição!

Especialista do Dicas de Musculação

Gostou do post? Avalie!

Os Principais Sintomas do Eritema Nodoso que não devemos ignorar. Alem disso, o eritema nodoso é uma doença reumática, caracteriza-se por uma erupção cutânea nodular (afeta a pele), que provém de uma reação de inflamação do tecido subcutâneo subjacente, ou seja, a gordura subcutânea, sendo uma doença inflamatória dermatológica (paniculite). Esta inflamação provoca inchaços (nódulos) avermelhados muito dolorosos sob a pele, geralmente sobre as canelas, mas também pode aparecer nos braços e outras regiões.

Principais Sintomas do Eritema NodosoMuitas vezes, não é uma doença isolada, mas sintoma de outro processo ou alergia a algum fármaco; ainda pode estar associado a várias doenças, como a hanseníase, a tuberculose e a colite ulcerativa, e também aparecer no decorrer do tratamento com determinadas drogas (sulfonamidas, sulfaniluréias e tomalato de sódio de ouro).

Sintomas do Eritema Nodoso: O eritema nodoso costuma aparecer na zona das canelas e parece uma série de contusões salientes que passam gradualmente de uma cor rosada para um tom castanho-azulado. É frequente a pessoa ter dores nas articulações e febre; por vezes, os gânglios linfáticos do peito aumentam de tamanho.

Os nódulos dolorosos costumam ser o principal sintoma para o médico. A biopsia de um nódulo (uma amostra colhida e examinada ao microscópio) pode ajudar a estabelecer o diagnóstico. Não existem análises de laboratório específicas que identifiquem a causa subjacente. Seus sintomas podem durar meses ou anos.

  • Aumento dos gânglios linfáticos;
  • Cansaço;
  • Dor nas articulações, rigidez e dor geral nos membros inferiores (podendo deixar as juntas inchadas). As articulações mais afetadas são do tornozelo, joelho e pulso,
  • podendo durar semanas ou meses;
  • Febre alta;
  • Mal-estar, geralmente antes do aparecimento dos nódulos, com duração de algumas semanas;
  • Nódulos vermelhos e dolorosos sob a pele;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Sintomas de gripe;

Os nódulos podem ter dimensões entre 2 e 6 cm, as suas margens (bordas) não são bem definidas. As pernas são os lugares mais frequentes de ocorrência desses nódulos. Cada nódulo tem duração de aproximadamente duas semanas, mas pode formar nódulos novos até seis semanas mais tarde.

No início, o nódulo é vermelho, quente e sólido; mais tarde, torna-se mais macio. Quando inicia o seu desaparecimento, a sua aparência fica similar a um equimose de cor azul e depois amarelo;

Geralmente, são necessárias várias semanas para a cura completa dos nódulos, mas não deixam cicatrizes. A quantidade pode ser de dois nódulos ou até mais de cinquenta deles.

O eritema nodoso do tipo crônico é uma doença em que as lesões ocorrem em qualquer lugar ao longo de um período de várias semanas ou meses. O eritema nodoso crônico com recidivas intermitentes pode ocorrer com ou sem uma doença subjacente.

As causas são diversas e são semelhantes a uma reação de hipersensibilidade. O eritema nodoso pode ser uma reação aos fármacos, em especial às sulfamidas, aos iodetos, aos brometos e aos contraceptivos orais. A contagem de leucócitos pode estar normal ou levemente elevada, o VHS costuma estar aumentado.

E assim, ocorrem os nódulos sobre a face anterior das pernas (principalmente na crista tibial) e, ocasionalmente, nas coxas e antebraços, na face é raro surgir. Nessas localizações menos comuns, as inflamações costumam ser menores e mais superficiais.

Os nódulos eritemato-edematosos são dolorosos e quentes. Começar com sua coloração vermelho-vivo, e com a evolução tornam-se vinhosos e purpúricos com tonalidade amarela-esverdeada devido à destruição da hemoglobina, pois ocorre nos hematomas, conhecidos por “nódulos contusiformes”;

Sim, o eritema nodoso pode curar por si só em 3 a 6 semanas. O tratamento irá variar de acordo com a causa do eritema nodoso. Geralmente, quando provocado por fármacos, estes são suspensos e qualquer infecção subjacente é tratada.

Mas se a doença é provocada por uma infecção estreptocócica, o paciente pode precisar de antibióticos durante um ano ou mais, se necessário.

O paciente deverá ser mantido em repouso e realizar poucos movimentos com os membros afetados, para evitar dor e possíveis complicações. O repouso pode ajudar a aliviar a dor que os nódulos provocam e ajudar a redução do inchaço. Se a causa não for infecção ou fármaco, o médico pode recomendar a Aspirina, que pode ser muito eficaz.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Sobre o autor | Website

Com mais de 5 anos de experiência, Rafael Almeida é Graduado em Ciências da Nutrição pela Universidade Ceuma desde 2012. Atua em Atendimento Clínico-Nutricional, com foco no bem estar e qualidade de vida do paciente, através da reeducação alimentar e acompanhamento nutricional, com planos alimentares personalizados, de acordo com o objetivo e avaliação clínica individual, comprometido com o sucesso do tratamento de seus pacientes.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.