Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Leandro Almeida

Os 10 Principais Sintomas do Câncer Colorretal!

Revisado por

Graduado em Nutrição!

Especialista do Dicas de Musculação

Gostou do post? Avalie!

Os Principais Sintomas do Câncer Colorretal que não devemos ignorar. Além do mais, o Câncer Colorretal são tumores que acometem o intestino grosso que é subdividido em cólon e reto. Uma característica importantíssima desses tumores é que a maioria deles tem origem em pólipos que são pequenas elevações na parede do cólon e/ou do reto e que crescem muito lentamente, podendo levar muitos anos para se tornarem malignos. Isso permite que esses pólipos possam ser identificados e retirados antes de se transformarem em tumores malignos, através da colonoscopia.

Os 10 Principais Sintomas do Câncer ColorretalCausas do Câncer Colorretal: O Câncer Colorretal ocorre quando células saudáveis ​​no reto desenvolvem erros em seu DNA. Na maioria dos casos, a causa desses erros é desconhecida. As células saudáveis ​​crescem e se dividem de maneira ordenada para manter seu corpo funcionando normalmente.

Mas quando o DNA de uma célula é danificado e torna-se canceroso, as células continuam a dividir – mesmo quando não são necessárias novas células. À medida que as células se acumulam, elas formam um tumor. Com o tempo, as células cancerosas podem crescer para invadir e destruir o tecido normal nas proximidades. E as células cancerosas podem viajar para outras partes do corpo.

Sintomas do Câncer Colorretal: Os Principais Sintomas do Câncer Colorretal incluem:

  • Uma mudança em seus hábitos intestinais, como diarréia, constipação ou movimentos intestinais mais frequentes
  • Sangue escuro ou vermelho nas fezes
  • Mucus em fezes
  • Fezes estreitas
  • Dor abdominal
  • Movimentos intestinais dolorosos
  • Anemia por deficiência de ferro
  • Uma sensação de que seu intestino não esvazia completamente
  • Perda de peso inexplicada
  • Fraqueza ou fadiga

Faça uma consulta com o seu médico se tiver sintomas sugerindo câncer de reto, particularmente sangue em suas fezes ou perda de peso inexplicável.

Fatores de Risco do Câncer Colorretal: Uma dieta rica em carnes vermelhas, processadas (salsichas, mortadelas, etc) e gorduras, não praticar exercícios físicos, a obesidade, o tabagismo, o alcoolismo, a idade acima de 50 anos, o fato de já ter tido pólipos ou Câncer Colorretal ou doença inflamatória intestinal, a ocorrência de Câncer Colorretal em familiares de primeiro e segundo graus e as síndromes hereditárias, sendo as mais comuns a polipose adenomatosa familiar e o Câncer Colorretal hereditário sem polipose, são todos fatores que podem influenciar na ocorrência de tumores colorretais.

Tratamentos do Câncer Colorretal: O tratamento do Câncer Colorretal iniciais geralmente é menos agressivo, através da retirada de pólipos e lesões pela colonoscopia ou por cirurgias com resseções locais dos tumores. Nos tumores maiores do cólon há necessidade de cirurgia (convencional, laparoscópica ou robótica). Nos tumores do reto pode haver necessidade de radioterapia e quimioterapia antes da cirurgia.

Resumindo, o tratamento envolve radioterapia, quimioterapia e/ou cirurgia dependendo do local, do tamanho e extensão da doença no cólon ou em outros órgãos no caso de existirem metástases (aparecimento do tumor em outro órgão como fígado ou pulmão, por exemplo). Quanto mais precoce o tratamento menor a agressividade e o tempo de tratamento, proporcionando melhor qualidade de vida ao paciente.

Prevenção do Câncer Colorretal: Prevenir quer dizer evitar os fatores que estão relacionados com o desenvolvimento de Câncer Colorretal. Adotar uma dieta rica em frutas, verduras e vegetais, evitar carnes vermelhas e embutidos, praticar exercícios físicos, combater a obesidade, não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas em excesso, são atitudes importante na prevenção. Entretanto, há necessidade de se submeter a exame de rastreamento, uma vez que essas medidas não são 100% eficazes.

O exame mais importante e eficiente continua sendo a colonoscopia, que consegue visibilizar todo o cólon e reto, e se encontrar algum pólipo pode retirá-lo, evitando que se transforme em um tumor maligno (prevenção) ou até tratando uma vez que tumores pequenos nos pólipos podem ser curados com a retirada desses pólipos. Recomenda-se iniciar o rastreamento a partir dos 50 anos. Quando há casos na família a colonoscopia deve ser iniciada mais precocemente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Sobre o autor | Website

Olá, meu nome é Leandro Cardoso de Almeida sou graduado no curso de Nutrição pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) desde 2011 e Mestre em Nutrição Clínica pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, Portugal. Atualmente atendo em consultório particular no Brasil e atuo como editor no site Dicas de Musculação.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.