Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Ana Karolynne Goncalves

Micrognatia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Micrognatia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
1 (20%) 1 vote[s]

Micrognatia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos desta condição. Além disso, a Micrognatia é uma condição em que uma criança tem um maxilar inferior muito pequeno. Uma criança com Micrognatia tem um maxilar inferior que é muito menor ou menor que o resto do rosto.

MicrognatiaAs crianças podem nascer com esse problema, ou podem ocorrer mais tarde. Isso ocorre principalmente em crianças que nascem com certas condições genéticas, como trissomia 13 e progeria. Também pode ser o resultado da síndrome do álcool fetal.

Em alguns casos, esse problema desaparece à medida que a mandíbula da criança cresce com a idade. Em casos graves, a Micrognatia pode causar problemas de alimentação ou respiração. Também pode levar a má oclusão dos dentes, o que significa que os dentes do seu filho não se alinham corretamente.

Causas da Micrognatia: Alguns casos de Micrognatia são devidos a distúrbios hereditários. Em outros casos, é o resultado de mutações genéticas que não passam pelas famílias.

Síndrome de Pierre Robin: A síndrome de Pierre Robin faz com que a mandíbula do seu bebê se forme lentamente no útero, o que resulta em um maxilar inferior muito pequeno. Também faz com que a língua do bebê caia para trás na garganta, o que pode bloquear as vias aéreas e dificultar a respiração.

Trissomia 13 e 18: A trissomia é uma doença genética que ocorre quando um bebê possui material genético extra. Uma trissomia causa graves deficiências mentais e deformidades físicas. Cerca de um em cada 16.000 bebês tem trissomia 13, de acordo com a Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA. Cerca de um em cada 6.000 bebês tem trissomia 18, com exceção daqueles que estão nascidos mortos, de acordo com a Fundação Trissomia 18. O número, como 13 ou 18, refere-se a qual cromossomo vem o material extra.

Acrogênese: A acrogênese é uma desordem hereditária rara em que a glândula pituitária do seu filho não produz hormônio de crescimento suficiente. Isso causa problemas ósseos graves, incluindo uma pequena mandíbula inferior e um peito estreito. Isso também provoca inusitadamente curto:

  • Pernas;
  • Braços;
  • Pescoço;
  • Tronco.

Progeria: A progeria é uma condição genética que faz com que sua criança envelheça em uma taxa rápida. Os bebês com progeria tipicamente não mostram sinais quando nascem, mas começam a mostrar sinais da doença até o final do primeiro ano. É devido a uma mutação genética, mas não é transmitida pelas famílias. Além de um pequeno maxilar, seu filho também pode ter uma taxa de crescimento lenta, perda de cabelo e um rosto muito estreito.

Síndrome de Cri-du-Chat: Esta é uma condição genética rara que causa incapacidades de desenvolvimento e deformidades físicas, incluindo uma pequena mandíbula e orelhas de baixo nível. O nome deriva do grito agudo e semelhante a um gato que os bebês com essa condição fazem. Geralmente não é uma condição hereditária.

Síndrome de Treacher Collins: Esta condição hereditária causa anormalidades faciais severas. Além de um pequeno maxilar, também pode causar um palato fendido, maçãs do rosto ausentes e orelhas malformadas.

Sintomas da Micrognatia: A Micrognatia é caracterizada por uma anomalia na estrutura anatômica da mandíbula inferior, em que o tamanho é anormalmente mais pequeno do que o resto da face. A condição é notada pela primeira vez durante a infância, e geralmente é a mãe que começa a notá-la primeiramente.

Geralmente, uma criança com a condição é difícil de alimentar, já que a mandíbula apenas tem uma pequena abertura, pelo que um tamanho padrão do mamilo não vai caber ou passar através da boca da criança. Em recém-nascidos com Micrognatia, torna-se necessário um bocal especial para alimentar o bebê.

Diagnósticos da Micrognatia: Ligue o médico do seu filho se a mandíbula do seu filho parecer incomumente pequena ou se seu bebê está comendo problemas para comer. O seu médico poderá fazer alguns testes para diagnosticar a Micrognatia. Algumas das condições genéticas que causam um pequeno maxilar inferior são graves e precisam de um diagnóstico o mais rápido possível para que o tratamento possa começar.

Informe o médico ou dentista do seu filho se o seu filho tiver problemas para mastigar, morder ou falar. Problemas como estes podem ser um sinal de dentes desalinhados, que um ortodontista ou cirurgião oral pode tratar.

Tratamentos da Micrognatia: O maxilar inferior do seu filho pode crescer o suficiente por conta própria, especialmente durante a puberdade. Neste caso, nenhum tratamento é necessário.

Em geral, os tratamentos para Micrognatia incluem métodos modificados de alimentação e equipamentos especiais se seu filho tiver problemas para comer. Seu médico pode ajudá-lo a encontrar um hospital local que ofereça aulas sobre esse assunto. Seu filho pode precisar de cirurgia corretiva realizada por um cirurgião bucal. O cirurgião irá adicionar ou mover partes de osso para estender o maxilar inferior da criança. Os dispositivos corretivos, como chaves, para corrigir dentes desalinhados causados ​​por uma mandíbula curta também podem ser úteis.

Tratamentos específicos para a condição subjacente do seu filho dependem do que é a condição, quais sintomas estão causando e quão grave é. Os métodos de tratamento podem variar de medicamentos e monitoramento próximo a grandes cirurgias e cuidados de suporte.

Perspectiva a Longo Prazo de Pessoas com Micrognatia: Se a mandíbula do seu filho cresce mais por conta própria, os problemas de alimentação geralmente param.

A cirurgia corretiva geralmente é bem sucedida, mas pode levar de nove a 12 meses para curar a mandíbula do seu filho.

Em última análise, a perspectiva depende da condição que causou Micrognatia. bebês com certas condições, como acrogênese ou trissomia 13, só vivem por um curto período de tempo. Crianças com condições como síndrome de Pierre Robin ou síndrome de Treacher Collins são capazes de viver vidas relativamente normais com ou sem tratamento. O médico do seu filho pode informá-lo sobre o ponto de vista baseado na condição específica do seu filho.

Não há nenhuma maneira direta de prevenir a Micrognatia, e muitas das condições subjacentes que causam isso também não podem ser evitadas. Se você tem um transtorno hereditário, um conselheiro genético pode dizer o quão provável é que você o transmita ao seu filho.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Sobre o autor | Website

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal de Maranhão(UFMA), do CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal de Maranhão(UFMA). Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.