Dicas de Beleza Brenda Lima

Os 10 Maiores Causadores do Ganho de Peso Exagerado

Gostou do post? Avalie!

Os Maiores Causadores do Ganho de Peso Exagerado são fundamentais que sejam de conhecimento de todos. Ademais, a obesidade é um dos maiores problemas de saúde do mundo. Esse mal tão frequente na atualidade da sociedade é associado a várias condições relacionadas, coletivamente conhecidas como síndrome metabólica. Aliás, dentre estas condições estão a pressão alta, açúcar elevado no sangue e um perfil lipídico pobre no sangue.

Pessoas com síndrome metabólica correm um risco muito maior de doença cardíaca e diabetes tipo 2, em comparação com aqueles cujo peso está dentro da normalidade. Contudo, temos visto que nas últimas décadas, muitas pesquisas têm se concentrado nas causas da obesidade e em como ela poderia ser prevenida ou tratada.

ganho de peso

ganho de peso

 

A Falta de Força de Vontade Causa Obesidade?

Algumas pessoas eventualmente pensam que o ganho de peso e a obesidade são causados pela falta de força de vontade. Isso não é inteiramente verdade. Embora o ganho de peso seja em grande parte resultado do comportamento alimentar e do estilo de vida, algumas pessoas estão em desvantagem quando se trata de controlar seus hábitos alimentares.

Aliás, o fato de comer demais é impulsionado por vários fatores biológicos, como genética e hormônios. Certas pessoas estão simplesmente predispostas a ganhar peso.

Naturalmente, as pessoas podem superar suas desvantagens genéticas mudando seu estilo de vida e comportamento. Mudanças no estilo de vida exigem força de vontade, dedicação e perseverança. No entanto, o comportamento é puramente uma função da força de vontade, é simplista demais.

Eles não levam em consideração todos os outros fatores que determinam o que as pessoas fazem e quando fazem. Portanto, veja a seguir Os 10 Maiores Causadores do Ganho de Peso Exagerado:

1. Alimentos Facilmente Disponíveis:

Um dos Maiores Causadores do Ganho de Peso Exagerado é a facilidade da disposição de alimentos, que tem aumentado maciçamente nos últimos séculos. Alimentos, especialmente os “lanches processados”, estão em toda parte agora. As lojas exibem alimentos tentadores onde são mais propensos a ganhar sua atenção.

Outro problema é que os lanches processados costumam ser mais barato que os alimentos integrais e saudáveis, especialmente aqui e nos Estados Unidos. Algumas pessoas, especialmente nos bairros mais pobres, não têm sequer a opção de comprar alimentos de verdade, como frutas e vegetais frescos.

Lojas de conveniência nessas áreas só vendem refrigerantes, doces e processados, embalados, ou seja, alimentos de lixo. Como pode ser uma questão de escolha se não houver nenhuma?

2. Vício em Alguns Alimentos:

Geralmente as comidas que contenham açúcar em excesso e com alto teor de gordura estimulam os centros de recompensa em seu cérebro. De fato, esses alimentos são frequentemente comparados a drogas comumente usadas como álcool, cocaína, nicotina e cannabis.

Alguns alimentos podem até ser chamados de “lixos alimentícios” e esses podem causar dependência em indivíduos suscetíveis. Essas pessoas perdem o controle sobre seu comportamento alimentar, semelhante às pessoas que sofrem com o vício em álcool, perdendo o controle sobre seu comportamento de beber.

O vício é uma questão complexa que pode ser muito difícil de superar porque ao se tornar viciado em algo, você perde sua liberdade de escolha e a bioquímica em seu cérebro começa a dar as ordens para você.

3. Consumo Exagerado de Açúcar:

O açúcar adicionado pode ser o pior aspecto da dieta moderna. Isso porque o açúcar altera os hormônios e a bioquímica do seu corpo quando consumido em excesso. assim, contribui para ser um dos Maiores Causadores do Ganho de Peso Exagerad0.

Açúcar adicionado é metade glicose, metade frutose. As pessoas obtêm glicose de uma variedade de alimentos, incluindo amidos, mas a maioria da frutose vem do açúcar adicionado.

A ingestão excessiva de frutose pode causar resistência à insulina e níveis elevados de insulina. Também não promove a saciedade da mesma forma que a glicose. Contudo, são diversas as razões pelas quais o açúcar contribui para o aumento do armazenamento de energia e, em última análise, para a obesidade.

4. Certos Medicamentos:

Existem também muitos medicamentos farmacêuticos podem causar ganho de peso como efeito colateral. Um exemplo que comumente acontece é pelo uso dos antidepressivos que têm sido associados ao modesto ganho de peso ao longo do tempo.

Outros exemplos incluem medicação para diabetes e antipsicóticos. Essas drogas não diminuem sua força de vontade. Eles alteram a função do corpo e do cérebro, reduzindo a taxa metabólica ou aumentando o apetite.

5. Escassez  de Informações Corretas:

Pessoas de todo o mundo estão sendo mal informadas sobre saúde e nutrição. Existem muitas razões para isso, mas o problema depende em grande parte de onde as pessoas obtêm suas informações.

Muitos sites, por exemplo, divulgam informações imprecisas ou incorretas sobre saúde e nutrição. Algumas agências de notícias também simplificam ou interpretam erroneamente os resultados de estudos científicos e os resultados são frequentemente retirados do contexto.

Outras informações podem simplesmente estar desatualizadas ou baseadas em teorias que nunca foram totalmente comprovadas. Existem também algumas empresas de alimentos que desempenham o papel de promoverem produtos, como suplementos de perda de peso que não funcionam.

Estratégias de perda de peso com base em informações falsas podem atrasar seu progresso. Portanto, é importante escolher bem suas fontes.

6. Hereditariedade da Genética:

A obesidade tem um forte componente genético. Filhos de pais obesos são muito mais propensos a se tornarem obesos do que filhos de pais magros. Isso não significa que a obesidade seja completamente predeterminada. Aliás o  que você come pode ter um efeito importante sobre quais genes são expressos e quais não são.

As sociedades não industrializadas rapidamente se tornam obesas quando começam uma dieta ocidental típica. Seus genes não mudaram, mas o ambiente e os sinais que enviaram para seus genes o fizeram. Simplificando, os componentes genéticos afetam sua suscetibilidade a ganhar peso. Estudos com gêmeos idênticos demonstram isso muito bem.

7. Marketing de Alimentos Atrativos:

Os produtores de alimentos processados são muito agressivos em suas propagandas. Suas táticas podem ser antiéticas às vezes e às vezes tentam comercializar produtos muito insalubres como alimentos saudáveis. Essas empresas também fazem alegações enganosas. O que é pior, eles direcionam seu marketing especificamente para crianças.

Atualmente, as crianças estão se tornando cada vez mais obesas, diabéticas e principalmente dependentes de alimentos processados muito antes de terem idade suficiente para tomar decisões informadas sobre essas coisas.

8. Alimentos Altamente Processados:

Alimentos altamente processados são pouco mais que ingredientes refinados misturados com aditivos. Afinal, esses produtos são projetados para serem baratos, duram muito na prateleira e têm um gosto tão incrível que são difíceis de resistir.

Assim, ao tornar os alimentos o mais saborosos possível, os fabricantes de alimentos estão tentando aumentar as vendas. Mas eles também promovem excessos. A maioria dos alimentos processados hoje em dia não se parece com alimentos integrais. Estes são produtos altamente processados, projetados principalmente para engajar as pessoas.

9. Insulina:

A insulina é um hormônio muito importante que regula o armazenamento de energia, entre outras coisas. Aliás, uma de suas funções é dizer às células de gordura que armazenem a gordura e que mantenham a gordura que já carregam.

A dieta ocidental promove resistência à insulina em muitos indivíduos com sobrepeso e obesidade. Isso eleva os níveis de insulina em todo o corpo, fazendo com que a energia seja armazenada nas células adiposas em vez de estar disponível para uso.

Embora o papel da insulina na obesidade seja controverso, vários estudos sugerem que altos níveis de insulina têm um papel causal no desenvolvimento da obesidade. Uma das melhores maneiras de reduzir sua insulina é reduzir os carboidratos simples ou refinados, aumentando a ingestão de fibras.

Isso eventualmente leva a uma redução automática na ingestão de calorias e perda de peso sem esforço – sem contagem de calorias ou controle de parcela necessária.

aumento de peso

aumento de peso

10. Resistência à leptina:

A leptina é outro hormônio que desempenha um papel importante na obesidade. É produzido pelas células de gordura e seus níveis sanguíneos aumentam com maior massa gorda. Por essa razão, os níveis de leptina são especialmente altos em pessoas com obesidade.

Em pessoas saudáveis, altos níveis de leptina estão ligados à redução do apetite. Ademais, quando estiver funcionando corretamente, ele deve dizer ao seu cérebro o quão alto é o seu estoque de gordura. O problema é que a leptina não está funcionando como deveria em muitas pessoas obesas, porque, por algum motivo, não consegue atravessar a barreira hematoencefálica.

Esta condição é chamada resistência à leptina e acredita-se ser um fator principal na patogênese dos Maiores Causadores do Ganho de Peso Exagerado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

Sobre o autor | Website

Me chamo Brenda Lima, formada em enfermagem pela EEFTESM do Rio de Janeiro desde 2016. Há alguns anos comecei a dedicar-me a produzir conteúdo no Site Dicas de Musculação para ajudar as pessoas que sofrem com uma diversidade de doenças que são oriundas da Má Alimentação. Acredito que o segredo da boa saúde é o equilíbrio, e através da boa alimentação é possível manter um corpo saudável e viver com melhor qualidade de vida.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.