Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Ana Karolynne Goncalves

Gonorreia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Gonorreia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
4 (80%) 1 vote[s]

Gonorreia – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos desta condição. Além disso, a Gonorreia é uma doença sexualmente transmissível (DST) . É causada por infecção com a bactéria Neisseria gonorrhoeae. A Gonorreia passa de pessoa para pessoa através desprotegido por via oral, anal ou vaginal. As pessoas com vários parceiros sexuais ou aqueles que não usam um preservativo estão em maior risco de infecção . As melhores proteções contra a infecção são abstinência, monogamia (sexo com apenas um parceiro) e uso adequado do preservativo.

GonorreiaEle tende a infectar áreas quentes e úmidas do corpo, incluindo:

  • Uretra (o tubo que drena urina da bexiga urinária)
  • Olhos
  • Garganta
  • Vagina
  • Ânus
  • Trato reprodutivo feminino (trompas de Falópio, colo do útero e útero)

Os comportamentos que tornam a pessoa mais propensa a se engajar em sexo desprotegido também aumentam a probabilidade de infecção. Esses comportamentos incluem abuso de álcool e abuso de drogas ilegais , particularmente uso de drogas intravenosas.

Causas da Gonorreia: A principal causa da Gonorreia é o contato com o pênis, vagina, boca ou ânus. Não é necessário haver ejaculação para a Gonorreia ser transmitida. A Gonorreia também pode ser transmitida da mãe para o bebê durante o parto. Pessoas que tiveram Gonorreia e receberam tratamento podem ser infectadas de novo se tiverem contato sexual com indivíduos infectados.

Sintomas da Gonorreia: Os sintomas da Gonorreia geralmente ocorrem dentro de 2 a 14 dias após a exposição. No entanto, algumas pessoas infectadas com Gonorreia nunca desenvolvem sintomas visíveis. É importante lembrar que uma pessoa com Gonorreia que não possui sintomas, também chamada de portadora não-assintomática, ainda é contagiosa. Uma pessoa é mais propensa a espalhar a infecção para outros parceiros quando eles não apresentam sintomas visíveis.

Sintomas nos Homens: Os homens podem não desenvolver sintomas visíveis durante várias semanas. Alguns homens podem nunca desenvolver sintomas.

Normalmente, a infecção começa a mostrar sintomas uma semana após a transmissão. O primeiro sintoma notável nos homens é muitas vezes uma sensação de queimação ou dor durante a micção . À medida que avança, outros sintomas podem incluir:

Maior freqüência ou urgência de urinar;

  • Uma descarga de tipo pus (ou gotejamento) do pênis (branco, amarelo, bege ou esverdeado);
  • Inchaço ou vermelhidão na abertura do pênis;
  • Inchaço ou dor nos testículos;
  • Uma dor de garganta persistente.

A infecção permanecerá no corpo por algumas semanas após os sintomas terem sido tratados. Em casos raros, a Gonorreia pode continuar a causar danos ao corpo, especificamente a uretra e os testículos. A dor também pode se espalhar para o reto .

Sintomas nas Mulheres: Muitas mulheres não desenvolvem sintomas abertos de Gonorreia. Quando as mulheres desenvolvem sintomas, tendem a ser leves ou semelhantes a outras infecções, tornando-os mais difíceis de identificar. As infecções de Gonorreia podem parecer muito com leveduras vaginais comuns ou infecções bacterianas.

Os sintomas incluem:

  • Descarga da vagina (aquosa, cremosa ou ligeiramente verde);
  • Dor ou sensação de queimação enquanto urina;
  • A necessidade de urinar com mais frequência;
  • Períodos mais pesados ou manchas;
  • Dor de garganta;
  • Dor ao se envolver em relações sexuais;
  • Dor aguda no abdômen inferior;
  • Febre.

Fatores de Risco da Gonorreia: Alguns dos fatores considerados de risco podem facilitar a contaminação com a bactéria causadora da Gonorreia. Confira:

  • Pouca idade;
  • Ter vários parceiros sexuais;
  • Ter um parceiro com histórico de qualquer infecção sexualmente transmissível;
  • Não usar camisinha durante o ato sexual;
  • Uso abusivo de álcool ou de substâncias ilegais, que é um fator de risco para o sexo desprotegido.

Diagnósticos da Gonorreia: O diagnóstico da Gonorreia é geralmente feito através da análise do corrimento purulento. Uma pequena escova pode ser usada para colher material da uretra do homem ou do colo do útero na mulheres. Em alguns casos a urina também pode ser usada para o diagnóstico.

Tratamentos da Gonorreia:  Vários antibióticos podem curar com sucesso a Gonorreia em adolescentes e adultos. Porém, variedades resistente de Gonorreia estão aumentando em várias partes do mundo e o tratamento está ficando mais difícil. Uma vez que muitas pessoas com Gonorreia também têm clamídia, outra doença sexualmente transmissível, antibióticos para ambas são geralmente dados juntos. Pessoas com Gonorreia devem fazer testes para outras doenças sexualmente transmissíveis.

É importante tomar todo medicamento prescrevido para curar a Gonorreia. Embora a medicação interrompa a infecção, não irá reparar qualquer dano permanente ocasionado pela doença. Pessoas que tiveram Gonorreia e foram tratadas podem ter a doença de novo se tiverem contato com pessoas infectadas. Se os sintomas persistirem mesmo depois de receber tratamento, deve-se voltar ao médico para reavaliação.

Sintomas da GonorreiaPrevenção da Gonorreia: A maneira mais segura de prevenir a Gonorreia ou outras DST é através da abstinência. Se você se engajar em sexo, use sempre um preservativo. É importante estar aberto com seus parceiros sexuais, obter testes regulares de DST e descobrir se eles foram testados.

Se o seu parceiro estiver mostrando sinais de uma possível infecção, evite qualquer contato sexual com eles. Peça-lhes que busquem atendimento médico para excluir qualquer possível infecção que possa ser transmitida.

Você está em maior risco de contrair Gonorreia se você já teve ou outras DST. Você também está em risco maior se você tiver múltiplos parceiros sexuais ou um novo parceiro.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

Sobre o autor | Website

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal de Maranhão(UFMA), do CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal de Maranhão(UFMA). Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.