Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Brenda Lima

Dermatite Atópica – O que é, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

Enfermagem pela EEFTESM

Especialista do Dicas de Musculação

Dermatite Atópica – O que é, Sintomas e Tratamentos
5 (100%) 5 vote[s]

Dermatite Atópica – O que é, Sintomas e Tratamentos adequados para esta condição. Além disso, a Dermatite Atópica parece ser uma doença inflamatória da pele provocada por um ou mais defeitos genéticos em suas proteínas. A descoberta desses defeitos tem feito com que se abandone a teoria de que a Dermatite Atópica seja um processo de origem alérgica.

A pele é o órgão responsável por criar uma barreira entre o interior do nosso corpo e o meio externo. Ela é a nossa primeira linha de defesa contra agressões do meio ambiente. Uma pele intacta impede que micróbios e substâncias irritantes consigam alcançar o interior do nosso organismo.Dermatite AtópicaA permeabilidade da pele é determinada por uma complexa interação entre proteínas e células naturais da própria pele. Qualquer pertubação destes componentes, seja através de defeitos genéticos, traumas, diminuição da umidade, alteração de pH ou infecção, pode interferir com a capacidade da epiderme agir como uma barreira efetiva.

A quebra da barreira da pele permite que os incontáveis agentes irritantes do meio ambiente possam penetrá-la e entrar em contato com as células do sistema imunológico que ficam localizado logo abaixo da pele.

Essa interação entre substâncias irritantes absorvidas e o sistema imunológico leva à liberação de mediadores pró-inflamatórios, produzindo os achados clínicos e patológicos de Dermatite Atópica. Então, confira mais sobre a Dermatite Atópica – O que é, Sintomas e Tratamentos:

Causas Dermatite Atópica: A causa exata da Dermatite Atópica ainda é desconhecida, mas os médicos acreditam que uma combinação de pele seca e irritável com um mau funcionamento no sistema imunológico do corpo esteja entre as causas mais prováveis.

A maioria dos especialistas também acredita que a Dermatite Atópica tenha uma base genética. Dessa forma, as causas deste tipo de eczema estariam atreladas às causas da asma e da rinite alérgica.

Porém, com manifestação clínica variável, ou seja: nem todas as pessoas com Dermatite Atópica apresentam asma ou rinite alérgica, e nem todas as pessoas com essas doenças desenvolvem Dermatite Atópica. É relevante para o diagnóstico o fato de essas doenças estarem presentes em conjunto em famílias de pessoas afetadas.

Sintomas de Dermatite Atópica: A doença em questão costuma aparecer cedo, aos 3 meses de idade, e, embora possa persistir a vida inteira, desaparece em 60% dos casos até os 12 anos. A coceira é marca registrada: nos bebês, afeta mais o rosto, o pescoço e as dobrinhas da perna e dos braços. Já nos adolescentes se manifesta em algumas regiões do tronco e das pernas. E o pior é que o prurido gera vermelhidão e até machucados. Outros sintomas são:

  • Áreas esfoladas da pele causadas por coceira, as mais comuns são as dobras dos braços e pernas, pescoço, pulsos, dobra atrás da orelha e dobras das axilas;
  • Cortes e sangramentos em lesões mais graves;
  • Vermelhidão ou inflamação da pele ao redor das lesões;
  • Emocional abalado – vergonha da própria aparência, medo de julgamentos, tristeza por não conseguir resolver o problema.
  • Pele mais clara ou escura nas áreas afetadas;
  • Áreas mais grossas com aspecto de couro, que podem ocorrer após irritação e coceira prolongadas.

Essa doença pode afetar a qualidade de vida, uma criança com Dermatite Atópica coça principalmente à noite durante o sono, sendo difícil de controlar, e pode ter um sono perturbado por causa disso, além de problemas de interação na escola, isolamento, dificuldade de concentração e baixa auto-estima.

Dermatite Atópica

Tratamento da Dermatite Atópica: O tratamento para Dermatite Atópica pode ser feito com o uso de cremes ou pomadas corticoides prescritos pelo dermatologista, como Dexclorfeniramina ou Dexametasona, 2 vezes ao dia. É ainda importante adotar alguns hábitos para diminuir a inflamação e tratar as crises, como:

  • Não tomar banho com água quente;
  • Evitar tomar mais que um banho por dia;
  • Usar hidratantes, à base de ureia, evitando-se produtos com cor e cheiro.

Evitar alimentos com maior possibilidade de causar alergias, como camarão, amendoim ou leite. Além disso, podem ser necessários medicamentos em comprimido, como anti-alérgicos ou corticoides, prescritos pelo dermatologista, para diminuir as crises de coceira e inflamações graves.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Sobre o autor | Website

Me chamo Brenda Lima, formada em enfermagem pela EEFTESM do Rio de Janeiro desde 2016. Há alguns anos comecei a dedicar-me a produzir conteúdo no Site Dicas de Musculação para ajudar as pessoas que sofrem com uma diversidade de doenças que são oriundas da Má Alimentação. Acredito que o segredo da boa saúde é o equilíbrio, e através da boa alimentação é possível manter um corpo saudável e viver com melhor qualidade de vida.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.