Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos Ana Karolynne Goncalves

Demência – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos

Revisado por

NUTRIÇÃO - CRN6-MA 16199

Demência – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos
Gostou do post? Avalie!

Demência – O que é, Causas, Sintomas e Tratamentos desta condição. Além disso, a Demência é um declínio na função cognitiva. Para ser considerada Demência, a deficiência mental deve afetar pelo menos duas funções cerebrais. A Demência não é uma doença. Pode ser causada por uma variedade de doenças ou lesões.

DemênciaA deficiência mental pode variar de leve a grave. Também pode causar alterações de personalidade. Algumas Demências são progressivas. Isso significa que eles pioram ao longo do tempo. Algumas Demências são tratáveis ou mesmo reversíveis. Alguns especialistas restringem o termo Demência a uma deterioração mental irreversível.

A Demência pode afetar:

Causas da Demência: Um dos principais causadores da Demência é a doença de Alzheimer. Sua etiologia é desconhecida, mas acredita-se que fatores genéticos são importantes. Nesta doença, parte do cérebro degenera, as células se destroem e, nas sobreviventes, ocorre uma redução na capacidade de reação frente às diversas substâncias químicas que realizam as sinapses cerebrais. Surgem também, nesse órgão, placas senis e feixes neurofibrilares, bem como determinadas proteínas anormais.

Outra causa também freqüente de Demência são os ictos repetidos. Estes são acidentes vasculares que individualmente são pouco importantes, não resultando em nenhuma debilidade imediata ou raramente ocasiona o tipo de paralisia causada pelos ictos maiores. Estes pequenos ictos destroem o tecido cerebral aos poucos; as regiões destruídas por falta de irrigação sanguínea recebem o nome de enfartes.

Como este tipo de Demência é resultante de diversos pequenos ictos, esta perturbação é conhecida como Demência multi-enfarte. No geral, pacientes com este tipo de Demência são hipertensos ou diabéticos, processos que podem lesionar os vasos sanguíneos cerebrais.

Sintomas da Demência: Nem sempre a Demência apresenta sintomas diretamente. Comumente a Demência inicia-se de forma lenta, agravando-se gradativamente, sendo que nem sempre esta perturbação é identificada desde o início. Há uma redução da memória e da capacidade de noção do tempo e de reconhecer pessoas, lugares e objetos.

Pacientes com esta condição têm dificuldades de encontrar a palavra adequada e, também, de pensar em abstrato (como trabalhar com números). Alterações de personalidade também são comuns e, muitas vezes, exacerba-se um traço peculiar da personalidade.
Os principais sintomas da Demência São:

  • Perda de memória;
  • Dificuldade para se comunicar;
  • Dificuldade com tarefas complexas;
  • Dificuldade com planejamento e organização;
  • Dificuldade com funções de coordenação e motoras;
  • Problemas com desorientação, como se perder;
  • Alterações de personalidade;
  • Incapacidade de estabelecer razão;
  • Comportamento inadequado;
  • Paranoia;
  • Agitação;
  • Alucinações.

Diagnósticos da Demência: O Diagnóstico da Demência pode ser estabelecido devido à situação geral, levando em conta a idade da pessoa, o histórico familiar, o início dos sintomas e sua progressão, bem como a presença de outras doenças, como hipertensão e diabetes.

Demência

Tratamentos da Demência: O tratamento é feito na tentativa de controlar os sintomas da Demência. O tratamento costuma variar de acordo com a causa subjacente dos sintomas. Algumas pessoas necessitam ser internadas por um curto período para realizar o tratamento.

Talvez seja necessário tomar medicamentos para controlar os problemas comportamentais causados pela perda da capacidade de julgamento, maior impulsividade e confusão. Algumas drogas podem ser usadas para evitar a piora rápida dos sintomas, principalmente em casos de Demência degenerativa. No entanto, o benefício trazido por essas drogas é pequeno e os pacientes e suas famílias podem não perceber muita diferença.

Prevenções Para Demência: Quase sempre a Demência não pode ser prevenida, mas você pode reduzir o risco de Demência vascular, causada por uma série de pequenos derrames, parando de fumar e controlando a hipertensão arterial e o diabetes. Seguir uma dieta com pouca gordura e fazer exercícios regularmente também pode reduzir o risco deste tipo de Demência.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Sobre o autor | Website

Sou graduada no curso de Nutrição pela Universidade Federal de Maranhão(UFMA), do CRN6-MA 16199, com Mestrado na área da Nutrição Clínica com relação ao metabolismo, prática e terapia nutricional, realizado também na Universidade Federal de Maranhão(UFMA). Atualmente trabalho no campo de pesquisa sobre a Qualidade e Inovação em Alimentos.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.