Dicas de Saúde Doenças e Tratamentos

As 8 Principais Causas da Infecção Cutânea

As Principais Causas da Infecção Cutânea que muitos desconhecem. Além disso, a Infecção cutânea são agressões da pele essencialmente de origem bacteriana e mais especificamente pelos estreptococos e estafilococos. Habitualmente, a camada superficial da pele, a epiderme, é uma medida de resistir à invasão das bactérias. No entanto, quando ela está machucada ou lesionada, os germes podem a penetrar e encontrar um meio favorável ao seu desenvolvimento e multiplicação. Os vírus, parasitas ou fungos chamados às vezes de micoses, podem também ser responsáveis por manifestações cutâneas. Então, confira agora As 8 Principais Causas da Infecção Cutânea.

Principais Causas da Infecçao CutaneaCausas da Infecção Cutânea: Bactérias, fungos e vírus são geralmente os culpados por infecções cutâneas. Como todos os germes nocivos, eles podem se propagar de pessoa para pessoa através do contato da pele; e pela casa em nossas mãos, animais, roupas, comida e objetos do lar. Há muitos tipos diferente de infecções cutâneas e o tipo de infecção depende do microorganismo causador dela. Alguns tipos comuns de infecções cutâneas são:

  • Furúnculo;
  • Um caroço avermelhado e dolorido na pele que geralmente aparece no pescoço, rosto, axila ou nádega;
  • Celulite;
  • Celulite é uma infecção bacteriana da camada profunda da pele (dermis) e da camada de gordura e tecidos moles (tecidos subcutâneos) que ficam sob a pele;
  • Dermatofitose;
  • Dermatofitose é uma infecção por fungos que frequentemente afeta partes expostas do corpo, como as suas pernas, braços ou rosto, causando uma irritação avermelhada no formato de um círculo;
  • Frieira (Tinea pedis);
  • A frieira é uma infecção por fungo que geralmente causa coceira, queimação e pele quebradiça nos espaços entre os dedos do pé.

Sintomas da Infecção Cutânea: Os sintomas vão variar de acordo com o tipo de infecção, porém alguns sintomas comuns incluem:

  • Bolhas
  • Coceira
  • Machucados
  • Dor e desconforto
  • Queimação
  • Pus
  • Irritações

Se você tiver qualquer um desses sintoma, consulte o seu médico para aconselhamento, pois você poderá precisar ministrar uma dose de antibiótico (tabletes ou creme) para tratar a infecção cutânea antes que ela se torne séria.

Tratamento das Infecções Fúngicas: O tratamento das infecções fúngicas da pele depende da área afetada e de qual é o fungo causador. As onicomicoses e as doenças fúngicas no couro cabeludo costumam ter um tratamento mais longo, enquanto que as dermatofitoses, pitiríase versicolor e candidíase têm o tratamento mais simples, algumas vezes podem ser curadas pelo próprio organismo, quando restabelecida a imunidade. O principal medicamento utilizado contra as micoses são os anti-fúngicos tanto de uso tópico como de via oral. Os anti-fúngicos tópicos são encontrados em cremes e loções, existem opções específicas para as genitais. Um exemplo de anti-fúngico bastante utilizado nas fórmulas de produtos tópicos é o cetoconazol.

Um exemplo de medicamento tópico com princípio ativo do cetoconazol é o Candicort, em forma de creme possui também em sua fórmula o dipropionato de betametasona e é indicado para micoses e sua forma de aplicação é diretamente na área afetada. Já o creme indicado para candidíase vaginal tem seu princípio ativo o clotrimazol, substância antimicótica, que se propõe a tratar infecções causadas por fungos nas áreas genitais.

Os medicamentos via oral para o tratamento de infecções fúngicas da pele são indicados em casos mais graves, em que as infecções tenham atingido as camadas mais profundas da pele. Os mais comuns são os anti-inflamatórios e anti-fúngicos, tem como exemplos, respectivamente, a Betametasona e Itraconazol. A betametazona tem sua administração indicada se for aliada a outros medicamentos, sua ação é anti-inflamatória e seu uso isolado não é suficiente para o tratamento de infecções fúngicas da pele.

O itraconazol é um anti-fúngico que age inibindo a síntese da membrana celular dos fungos, componente necessário para a vida fúngica. Tal medicamento se propõe a conferir melhora nas micoses dentro de duas ou quatro semanas após o tratamento e no tratamento das onicomicoses o tempo esperado é entre 6 a 9 meses após o final do tratamento, pois o princípio ativo continuam presente nas unhas agindo. O tempo indicado para o tratamento não deve ser interrompido, de forma contrária, a infecção pode agravar ou retornar.

Gostou das dicas?

comentários

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.